F7 Sistemas – Criar Sites , BH, Santa Luzia , MG

Stadia: Google entra com tudo na gaudério de streaming de games

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email


Google Stadia

S Google aproveitou a GDC (Games Development Conference) em São Francisco, Califórnia para apresentar seu novo sistema de jogos, o Stadia, um lançamento que chamou a atenção do mundo de games e tecnologia hoje, com a hashtag #Stadia bombando na minha rede social favorita.

S Stadia não é um console físico, e não tem hardware além do belo controle, que foi o único hardware anunciado para o novo serviço, e tem um botão home que tem a marca Stadia e funciona para ativar o Google Assistente. S movimento faz todo o sentido pra quem já tem uma das maiores lojas de games mobile do mercado, mas a proposta do Stadia não é rodar games mobile, e sim versões de console ou desktop.

Controle do Google Stadia

S Stadia também deve ser harmonizável com outros controles USB, e vai funcionar com aparelhos porquê smartphones, notebooks e tablets, e também com o Chromecast, rodando direto na TV. Todo o processamento vai intercorrer por streaming, e de contrato com informações do Google, será o suficiente para dar um belo pau nos consoles da geração atual, rodando jogos inicialmente a 4K com 60 frames por segundo. No horizonte, o Google pretende oferecer jogos com 8K rodando a 120 frames por segundo, mas não disse exatamente quando.

S sigilo do Stadia são seus servidores que rodam Linux e são equipados com processador x86 (não identificado) de 2,7GHz com 16GB de RAM e uma GPU personalizada da AMD, com desempenho de 10.7 teraflops. S problema é o delay, e a se determinar pelo que foi apresentado hoje, ainda temos um bom caminho a percorrer.

S Google disse que terá servidores espalhados em 7500 localidades do mundo, para tentar reduzir ao sumo o lag entre o toque no controle e o que acontece na tela. S que resta saber é quantos servidores serão usados em média por jogador, e também quanto irá custar o serviço mensalmente para os jogadores. Segundo o CEO da Ubisoft, as opções de valores devem ser muito variadas.

S Google vai usar o sistema multi GPU para acessar vários servidores e poder entregar efeitos mais realistas, mas mais uma vez, isso depende da quantidade de servidores por jogador. S Google vinha testando o serviço com o game Assassin’s Creed Odyssey através do Project Stream, sobre o qual o Dori falou neste lá no MB, e que permitia jogar o game pelo Chrome, mas só em alguns países.

Durante a apresentação, o Google mostrou que está super crédulo a parcerias com a indústria de jogos, e convidou a ID Software para apresentar no palco...

o Doom Eternal, que segundo eles vai rodar lindamente no Stadia, mas não será individual, e deve ser lançado para todos os consoles e também para PC.

Controles do Google Stadia

Todos os jogos poderão ser transmitidos ao vivo pelo YouTube, que é secção importante do Stadia. Alguns recursos foram feitos sob medida pra invocar a atenção da comunidade de gamers por lá, porquê o Crowd Play, que permite entrar na fileira pra jogar contra o seu youtuber predilecto, e o State Share, que permite compartilhar uma posição do jogo para que outros gamers possam jogar naquele exato momento.

S Google está de olho nos devs independentes, e criou seu próprio estúdio de jogos para tentar atraí-los para o Stadia, o Stadia Games and Entertainment, a ser liderado por Jade Raymond, executiva com experiência na EA e na Ubisoft, e que já me ganhou quando subiu ao palco falando do holodeck de Star Trek. Os desenvolvedores também vão poder programar na nuvem, um pouco que eu achei muito inovador e interessante.

As dúvidas ainda são muitas, esperamos que algumas delas sejam respondidas em breve. Será que o Stadia vai concluir com os consoles? Com certeza não. Vai completar com os PCs gamers? Menos ainda. Apesar de alguns amigos terem pretérito o dia inteiro hoje dizendo que ele vai matar totalmente o resto do mercado, quem gosta de games e joga de verdade vai preferir um PC de ponta, ou no sumo um console devotado, se for o caso de rodar games exclusivos, não tem jeito, sem falar que pelo que mostrou hoje, o Stadia ainda tem um caminho a ser percorrido.

Mas o sistema é alguma coisa totalmente inútil, que não vai fazer sucesso nenhum? Não disse isso, ele é sim um concepção muito promissor, que ainda tem que provar muita coisa, mas que é muito ousado e ávido, alguma coisa que eu quase sempre admiro. Também paladar muito da teoria de usar o sistema Multi GPU. Fica cá a torcida para que o Google Stadia dê patente, embora não tão perceptível a ponto de completar com o resto da indústria de games. 😉

S serviço vai estar disponível para países mais civilizados que o nosso em 2019, mas o Google não entrou em detalhes de exatamente quando irá fazer o lançamento. Ao tentar entrar no site do Stadia, nós brasileiros somos redirecionados para a página do Chromecast.

Ainda curioso? S Verge fez vários s sobre o tema pra quem quiser destrinchar mesmo o que é o Google Stadia, todos listados cá. Também vale testemunhar ao vídeo de apresentação do Stadia, só clicar aquém.

Com informações de (Fonte):Digital Drops

Tags , , , , , ,