F7 Sistemas – Criar Sites , BH, Santa Luzia , MG

S término do ciclo de vida do Windows Server 2003 e os impactos nas organizações

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

Receba os artigos diretamente no seu email


S término do ciclo de vida do Windows Server 2003 e os impactos nas organizações 1

Em Abril de 2014 a Microsoft encerrou o ciclo de vida do Windows XP. Após o fechamento muitas vulnerabilidades foram exploradas, causando prejuízos ou indisponibilidade do S.S para as organizações em nível de estações de trabalho.

Mas agora a história é um pouco dissemelhante: estamos tratando de um S.S utilizado em servidores, dos quais, a grande maioria das vezes, suportam toda a estrutura tecnológica para manter as operações e atividades de uma empresa (ERP, Banco de Dados, Servidor de Arquivos, Sistemas secundários, Terminal Server, entre outros).

Quando tratamos de servidores, significa que precisamos ter uma estrutura de equipamentos e softwares com garantia do obreiro, atualizações, SLA acordado com os parceiros, mecanismos para prover disponibilidade, segurança, integridade, fabricar planos de recuperação de sinistro e planos de perenidade do negócio, entre outros. Toda esta estrutura é necessária para sustentar o negócio e manter 100% funcional as áreas do mesmo (finanças, compras, DP, RH, TI, produção, contabilidade, etc.).

Resumindo: uma simples indisponibilidade em um S.S de servidor poderá acarretar grandes prejuízos, sejam financeiros, de credibilidade, imagem, relacionamento com os clientes, contratos, etc.

S término do ciclo de vida do Windows Server 2003 e os impactos nas organizações 2

No dia 14/07/2015 a Microsoft encerrará o ciclo de vida do Windows 2003 (independente da versão), finalizando assim o suporte ao resultado e atualizações (críticas, segurança e melhorias). A seguir serão tratados alguns riscos que podem vir a ocorrer se leste S.S for mantido nas organizações:

 Suporte: Com a exiguidade do suporte do operário é muito crítico manter o S.S no envolvente, já que, se for necessário qualquer tipo de suporte, seja para restabelecer o S.S, indagar um erro ou irregularidade que está sendo gerada, integração com qualquer outro resultado, não terá esse pedestal da Microsoft.
   
Atualizações: Novas ameaças surgem toda semana, e com o término das atualizações o servidor se tornará um fim fácil para os Crackers e atacantes, já que as vulnerabilidades permanecerão no S.S e será questão de tempo para que novas ameaças sejam criadas para explorá-las. Neste ponto é importante realçar que pouco efeito terá um Antivírus corporativo ou um firewall no envolvente, já que as ameaças irão explorar falhas do S.S 2003...

Server.
   
Compatibilidade: Com o fechamento do ciclo de vida outros fabricantes deixarão de desenvolver drivers, compatibilidades, aplicativos e softwares para as versões do Windows 2003, inviabilizando a realização de novos projetos para troca de versões, melhorias e atualizações de softwares que estejam integradas com o 2003 server.
   
Auditorias: Empresas que passam por auditorias (internas ou externas) no envolvente de TI, terão que atualizar a versão dos S.S de servidores, já que muitos controles irão exigir critérios para se manter os servidores atualizados, seguros e com garantia de suporte. Dependendo do nível de auditoria, manter um S.S interrompido pelo operário no envolvente poderá acarretar em muitos controles com não conformidade, gerando assim, contratempos para a organização.

Será um grande duelo para as empresas manterem em seus servidores, sejam críticos ou não, o S.S Windows 2003. Normalmente no último semestre do ano as empresas iniciam o planejamento estratégico para o próximo ano, contemplando novos projetos, melhorias, investimentos e prioridades. Profissionais que atuam na TI de forma mais estratégica e proativa devem levantar se a empresa utiliza o Windows Server 2003 no envolvente e, caso positivo, levar para a diretoria os pontos tratados neste cláusula junto com um projecto de melhorias.

G importante primar que a troca do S.S em servidores não é tão simples porquê em desktop, visto que muitos fatores podem estar envolvidos e precisam ser levantados e analisados. A seguir será apresentado um exemplo para um melhor entendimento de transmigração do S.S em servidores.

Como exemplo didático será apresentado um servidor com o S.S Windows 2003 Server Enterprise que possui as seguintes funções: Banco de Dados, Servidor de Arquivos e Terminal Server.

Diante do servidor apresentado, quando for planejar a transmigração, será preciso explorar as seguintes questões:

   Planejamento: Será realizada a instalação do novo S.S server no mesmo servidor ou em outro? Caso seja no mesmo, porquê será feito o backup das informações? Quanto tempo é necessário (janela) para realizar levante serviço? Será feito fora do horário de expediente? Será necessário uma consultoria externa?

    Hardware: S hardware deste equipamento está na garantia do obreiro? S hardware é conciliável com o novo S.S server (seja o Windows 2008 ou 2012)? Existe espaço físico no rack de servidores? S nobreak atual comporta um novo servidor (se for necessário)?

    Banco de Dados: A versão do banco de dados é conciliável com o novo S.S? Caso negativo, é provável realizar a transmigração? Será necessário esteio do operário?

    Servidor de arquivos: Terá qualquer impacto para os usuários nascente trabalho de transmigrar o S.S do servidor de arquivos? Será necessária alguma diferença em todas as estações?

    Terminal Server: Foram adquiridas licenças de Terminal Server para o novo S.S? Qual o impacto para os usuários? Quais mudanças serão necessárias?

Como podemos observar não é tão simples realizar a transmigração de versão de S.S nos servidores. Muitos pontos precisam ser analisados e realizar um projeto ou GMUD (Gestão de Mudanças) é de suma relevância para que alterações gerem o mínimo provável de impacto à organização e funcionários.

Fonte: Profissionais T.I

Com informações de (Fonte):Usuário Root

Tags , , , , , ,